A EQUIPE

Angelo

Desde antes de começar a tatuar eu faço grafitti e sempre curti reprodução, principalmente de rosto. Estudei pintura em tela e, partindo pra tattoo, percebi que tem tudo a ver.

Ao tatuar, eu tenho que ser muito fiel à referência. Por isso, o ideal é que o cliente tenha várias referências e, dessa forma, eu consigo captar mais detalhes e características.

Mesmo achando que a sua reprodução está fiel só quem vai poder dizer é a pessoa. Quando o cliente fala que a tatuagem ficou igual é muito gratificante, é quando a gente vê que a missão foi cumprida.